Considerações Finais.

4.CONSIDERAÇÕES FINAIS


O projeto do Curso de Licenciatura em Educação Física da Plataforma Freire aqui apresentado, foi estruturado considerando os inúmeros desafios que têm sido colocados à Universidade do Estado da Bahia, através da educação superior que ela vem desenvolvendo desde a sua criação.

Além destes, considerou-se também as intensas e rápidas transformações que têm ocorrido na sociedade contemporânea e nas condições do exercício profissional, o que por sua vez têm demandado a atuação de profissionais cada vez mais comprometidos, versáteis, que sejam capazes de buscar respostas ao problemas que lhe serão impostos cotidianamente pelo seu locus de atuação.

A flexibilidade curricular, o foco na construção do conhecimento, a articulação da teoria com a prática, o exercício simultâneo da docência com a realização do Curso, certamente, tornarão os egressos do Curso de Educação Física aqui apresentado, profissionais com as características demandadas pela atualidade.

Espera-se assim, que com a realização deste Curso e dos demais integrantes da Plataforma Freire que serão desenvolvidos pela UNEB, ela estará dando uma grande contribuição no campo de formação de professores da Educação Básica e consequentemente na elevação dos índices educacionais perpetuados negativamente há várias décadas em nosso Estado.



LINCENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA
QUADRO RESUMO DA INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR
 


ANO
ATIVIDADES
TOTAL GERAL
CH
CH
CH
CH
945
855
570
2.370
Oficinas Articulares
60
30
-
90
Seminário Temático
60
90
105
255
Estágio Curricular Supervisionado
-
135
270
405
Atividades Acadêmico Cientifico Culturais
-
-
210
210
TOTAL GERAL
1.065
1.110
1.155
3.330

 Obs.: Neste quadro não estão incluídas as Atividades Complementares, pois elas não complementam carga horária, somente os dias letivos do Curso.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DOS  COMPONENTES
CURRICULARES BÁSICOS

Antropologia

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. 1. ed. 48. reimp. São Paulo: Brasiliense, 2006. (Coleção primeiros passos).
CLIFFORD, Geertz. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989
LAPLANTINE, François. Aprender antropologia. reimp. SP: Brasiliense, 2006.
LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 19. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.
ROCHA, Gilmar e TOSTA, Sandra Pereira. Antropologia e Educação. Belo Horizonte. Autentica Editora. 2009

Filosofia

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Temas de filosofia. São Paulo: Moderna, 1998.
ARANHA, Maria Lucia de Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. São Paulo: Moderna, 1993.
CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 13. ed. 6. imp. São Paulo: Ática, 2006.
LUCKESI, Cipriano Carlos. Introdução à filosofia: aprendendo a pensar. 5. ed.  São Paulo: Cortez, 2004.
SAVIANI, Dermeval. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 16. ed. Campinas: Autores Associados, 2004.

Fundamentos Teóricos da Ação Pedagógica I

BEHRENS. Marilda Aparecida. O paradigma emergente e a prática pedagógica. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.
FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.
GADOTTI, Moacir. Pedagogia da práxis. São Paulo:  Cortez,  c1995.
GIROUX, Henry A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.
TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Vozes.2002
PIMENTA, Selma Garrido. Saberes pedagógicos e atividade docente. Cortez. 2002

Oficina de Leitura e Produção Textual

ALVARADO, Maite.  O Leiturão: jogos para despertar leitores. São Paulo: Ática, 2000.
BRAGA, Regina e SILVESTRE, Maria de Fátima Barros, Construindo o leitor competente: atividades de leitura interativa para a sala de aula. São Paulo: Peirópolis, 2002.
CLAVER, Ronald. A arte de escrever com arte. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.
FARACO, Carlos Alberto e TEZZA, Cristovão. Oficina de texto. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.
FARACO & MOURA. Para gostar de escrever. São Paulo: Ática, 2000.
FIORIN, José Luiz e SAVIOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2000.
KOCH, Ingedore Villaça e ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006.
KÖCHE, Vanilda Salton; BOFF, Odete Maria Benetti; PAVANI, Cinara Ferreira. Prática textual: atividades de leitura e escrita. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.
MARTINS, Luciano. Escrever com criatividade. São Paulo: Contexto, 2001.

Fundamentos Teóricos da Ação Pedagógica II

HOFFMANN, Jussara. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. Porto Alegre: Mediação, c1993.
LUCK, Heloísa. Pedagogia Interdisciplinar (fundamentos teóricos- metodológicos). Petrópolis (RJ):  Vozes,  2003.
MACEDO, Roberto Sidnei. Curriculo: campo, conceito e pesquisa. Vozes. 2007
MANEGOLLA, Maximiliano. Por que planejar ? Como planejar? :  currículo - área – aula. Petrópolis:  Vozes,  2003.
PADILHA, Paulo Roberto. Planejamento dialógico:  como construir o projeto político-pedagógico da escola. São Paulo:  Cortez,  Instituto Paulo Freire,  2001.

Fundamentos Teóricos da Ação Pedagógica III

ARRETCHE, Marta. Estado Federativo e as políticas sociais. Determinantes da descentralização. Rio de Janeiro: Revan; São Paulo: FADESP, 2000.
CUNHA, Luiz Antonio. Educação, estado e democracia no Brasil. São Paulo: Cortez, 1995.
DEMO, Pedro. LDB: Ranços e Avanços.Campinas. Papirus, 2003
LIBÂNEO, José Carlos. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo. Cortez.2003
LOPES, Alice Casimiro; MZCEDO, Elizabete (Orgs). Políticas de Currículo em Múltiplos Contextos, São Paulo, Cortez, 2006
PARO, Vitor Henrique. Gestão escolar, democracia e qualidade de ensino. Ática.2007


Metodologia da Pesquisa

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2005.
LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico. Atlas, 2006.
LOBARDI, José Claudinei. Pesquisa em educação. Campinas: Autores Associados, 2000.
SALOMON, Délcio Vieira. Como fazer uma monografia. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2002.                    


Psicologia I

BEE, Helen. A criança em desenvolvimento. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.
BIAGGIO, Ângela M. Brasil. Psicologia do desenvolvimento. Petrópolis: Vozes, 1988.
DAVIDOFF, Linda L. Introdução à psicologia. São Paulo: McGraw-Hill, 1983.
PIAGET. A linguagem e o pensamento da criança. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
VIGOTSKI, L. S. O desenvolvimento psicológico na infância. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

Sociologia

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos ideológicos de estado. Rio de Janeiro: Graal, 1985.
ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Etnografia da prática escolar. Campinas: Papirus, 1995.
BERGER, Peter L. Perspectivas sociológicas: uma visão humanística. Petrópolis: Vozes, 1986.
ELY, Chinoy. Sociedade: uma introdução à sociologia. SP: Cultrix, 2006.
TOSCANO, Moema. Introdução à sociologia educacional. Petrópolis: Vozes, 1984.


Informática

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência. 1. ed. 14. reimp. Rio de Janeiro: 34, 2006.
MORAES, Maria Cândida. O paradigma educacional emergente. Campinas: Papirus, 1997.
OLIVEIRA, Ramon de. Informática educativa: dos planos e discursos à sala de aula. 11. ed. Campinas: Papirus, 1997.
PRETTO, Nelson. Uma escola sem/ com futuro. 6. ed. Campinas: Papirus, 2005.
SANDHOLTZ, Judith Haymore. Ensinando com tecnologia. Petrópolis: Vozes, 1997.
TELEVISÃO, criança, imaginação e educação: dilemas e diálogos. Campinas: Papirus, 1998.

História da Educação

ARANHA, Maria Lucia de Arruda. História da educação. São Paulo:  Moderna, 1996, 2002.
FÁVERO (org.), Osmar. A Educação nas constituintes brasileiras:  1823-1988. Campinas, SP:  Autores Associados,  2001
GADOTTI, Moacir. História das idéias pedagógicas. São Paulo:  Ática,  2002.
GHIRALDELLI JR. Paulo. História da educação. São Paulo:  Cortez,  2000.
SAVIANI, Dermerval. A nova lei da educação:  trajetória, limites e perspectivas. Campinas:  Autores Associados,  2000.

Psicologia II

AZENHA, Maria da Graça. Construtivismo: de Piaget a Emília Ferreiro. São Paulo: Ática, 2006.
CAMPOS, Dinah Martins de Souza. Psicologia da aprendizagem. Petrópolis: Vozes, 2000.
CARRARA, Kester. Introdução à psicologia da educação: seis abordagens. São Paulo: Avercamp,  2003, 2004.
COLL,César. Desenvolvimento psicologico e educação: Necessidades educação especial. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.
DAVIS, Cláudia. Psicologia na educação. São Paulo: Cortez, 1994.


Fundamentos Teóricos da Ação Pedagógica IV

BRASIL / Ministério da Educação e Cultura. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes curriculares nacionais para a Educação Infantil; Resolução n. 5, de 17/12/2009, Brasília: MEC, 2009
DEMO, Pedro. Pesquisa e construção de conhecimento. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro,  1996.
LOWENFELD, V. & BRITTAIN, W. Desenvolvimento da capacidade criadora. São Paulo: Mestre Jou, 1977.
MORETTO, Vasco Pedro. Construtivismo: a produção do conhecimento em aula. 4. ed. Rio de Janeiro: DP & A, 2003.
PIMENTA, Selma Garrido. Professor reflexivo no Brasil: gênese e critica de um conceito. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2005.
BASSEADAS, Eulália. Aprender e ensinar na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 1999.
CHARLOT, Bernard. Relação com o saber, formação dos professores e globalização: questões para a educação hoje. Porto Alegre: Artmed, 2005.
              

Fundamentos Teóricos da Ação Pedagógica V

ASSMANN, Hugo. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.
CANDAU, Vera Maria (org.). Ensinar e Aprender: sujeitos, saberes e pesquisa. 2ª ed. São Paulo: DP&A, 2002.
FREITAS, H. C. L. O trabalho como princípio articulador na prática do ensino e nos estágios. Sção Paulo: Cortez, 2000.
HERNANDEZ, Fernando. A organização do currículo por projetos de trabalho. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.
VASCONCELLOS, Celso. Coordenação do Trabalho Pedagógico: do projeto político-pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 2004.

Fundamentos Teóricos da Ação Pedagógica VI

LIBÂNEO, José Carlos. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2003.
Lück, Heloísa. Metodologia de projetos: uma ferramenta de planejamento e gestão. Petrópolis: RJ: Vozes, 2003.
___________. A escola participativa: o trabalho do gestor escolar – 2 ed. - Rio de Janeiro: DP&A, 1998.
OLIVEIRA, Dalila Andrade. Gestão Democrática da educação: desafios contemporâneos. Petrópolis: Vozes, 1997.
PARO, Vitor Henrique. Gestão Escolar democrática e qualidade do ensino. São Paulo: Ática, 2007.






REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS - EDUCAÇÃO FÍSICA

ASPECTOS HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA
 CASTELLANI FILHO, L. Educação física no Brasil: a história que não se conta. 3ª ed. Campinas: Papirus, 1991.
FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da Educação Física. 4ª ed. São Paulo: Scipione, 1994.
GUIRARDELLI JÚNIOR, P. Educação física progressista: a pedagogia crítica-social dos conteúdos da Educação Física Brasileira,1998
MARINHO, Inezil Penna. Sistemas e métodos de educação física. 4ª ed. São Paulo: BRASIPAL, (s.d.)
SOARES, C. L. Educação física: raízes européias e Brasil. Campinas: Autores Associados, 2001.

FUNDAMENTOS TEÓRICOS E METODOLOGICOS DO ATLETISMO

BATISTA, O. F. Atletas: resistência específica para corredores de 5000 metros. Campinas: UNICAMP, 1992.
COCEIRO, Geonana Alves. 1000 exercícios e jogos para o atletismo. Sprint,2005
MATTHIESEN, Sara Quenzer. Atletismo se aprende na escola. Jundiaí – SP: Fontoura, 2005.
MATTHIESEN, SARA QUENZER. Educação Física no Ensino Superior - Atletismo: Teoria e Prática.  Guanabara Koogan,2007.
OLIVEIRA, Maria Cecilia M. de. Atletismo escolar. Sprint,2006


FUNDAMENTOS TEORICOS E METODOLOGICOS DO JOGO

ANTUNES, Celso. Jogos para a estimulação das múltiplas inteligências. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.
BROTTO, Fábio O. Jogos cooperativos: se o importante é competir, o fundamental é cooperar. Santos, SP: Re-Novada, 2000.
BROUGÈRE, Gilles. Jogo e educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
CAMARGO, L. Educação para o lazer. São Paulo: Moderna, 1998.
CAVALLARI, Vinícius R., ZACHARIAS, Vani. Trabalhando com recreação. 4ª ed. São Paulo: Ícone, 2000.


FUNDAMENTOS TEORICOS E METODOLOGICOS DA GINÁSTICA
ALTER, Michael. Ciência da flexibilidade. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.
BREGOLATO, Roseli Aparecida. Cultura corporal da ginástica. São Paulo: Ícone, 2003.
DANTAS, Estélio H. M. Flexibilidade, alongamento e flexionamento. Shape, 1999.
MENDONÇA, Maria E. Ginástica holística: história e desenvolvimento de um método de cuidados corporais. São Paulo: Summus, 2000.
NOGUEIRA, E. M.; EDUCARDO, A. D. Ginástica localizada 1000 exercícios. Rio de Janeiro: Sprint, 1999.


EDUCAÇÃO PSICOMOTORA
COLL, César S. Desenvolvimento psicológigo e educação: necessidades educativas especiais e aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996 Vol. 3.
FALKENBACH, Atos. Um estudo de casos: as relações de crianças com síndrome de Down e de crianças com deficiência auditiva na psicomotricidade relacional, 2003. 448f. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano da Escola de Educação Física da UFRGS.
HERMANT, Gérard. Corpo e sua memória: atualização em psicomotricidade. São Paulo: Manole, 1988.
LAPIERRE, André e AUCOUTURIER, Bernard. A simbologia do movimento: psicomotricidade e educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
NEGRINE, Aírton da S. O corpo na educação infantil. Caxias do Sul, RS: EDUCS, 2002.
NEGRINE, Aírton da S. Aprendizagem e desenvolvimento infantil: perspectivas psicopedagógicas. Porto Alegre: Prodil, 1994.
 

CINESIOLOGIA
CARNAVAL, Paulo. Cinesiologia aplicada aos esportes. Rio de Janeiro: Sprint, 2000.
EDALTON, Miranda. Bases da anatomia e cinesiologia. Rio de Janeiro: Sprint, 2000.
ENOKA, Roger M. Bases neuromecânicas da cinesiologia. São Paulo: Manole, 2000.
FLOYD, THOMPSON, A. J. Manual de cinesiologia estrutural. São Paulo: Manole, 1997.
FORNASARI, Carlos Alberto. Manual para estudo da cinesiologia. São Paulo: Manole, 2001.
HAY, J. G., REID, J. G. As bases anatômicas e mecânicas do movimento. São Paulo: Prentice/Hall do Brasil, 1985.
RASCH, P. J. Cinesiologia e anatomia aplicada. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991.


EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES  ESPECIAIS
ADAMS, R.; DANIEL, A.; CUBBIN, J. e RULLMAN, L. Jogos, esportes e exercícios para o deficiente físico. 3ªed. São Paulo: Manole, 1985.
CANGUILHEM, Georges. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.
COLL, C. PALACIOS, J. MARCHESI, A. Desenvolvimento psicológico e educação: necessidades educativas especiais e aprendizagem escolar. Vol. 3. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.
JOSEPH P. Winnick. Educação física e esportes adaptados. Manole,2004
STAINBACK, S. & STAINBACK, W. Inclusão: um guia para educadores. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.


FUNDAMENTOS TEORICOS E METODOLOGICOS DA DANÇA
BREGOLATO, Roseli Aparecida. Cultura corporal da dança. Rio de Janeiro: Ícone, 1997.
DANTAS, Mônica. Dança: o enigma do movimento. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS, 1999.
FIAMONCINI, Luciana; SARAIVA, Maria do Carmo. Dança na escola: a criação e a co-educação em pauta. In: KUNZ, Elenor (org.). Didática da Educação Física. Ijuí: Ed. UNIJUÍ, 1998.
MARQUES, Isabel A. Ensino de dança hoje: textos e contextos. São Paulo: Cortez, 1999.
OSSONA, Paulina. A educação pela dança. São Paulo: Summus, 1988.


TREINAMENTO DESPORTIVO
DIETRICH, MARTIN. Manual de Teoria do Treinamento Esportivo.. Rio de Janeiro: Phorte, 2008.
FILIN, V. P.; VOLKOV, V. M. – adaptação: GOMES, A. C.;1998
GHORAYEB, N. & BARROS NETO, T.L. O Exercício: Preparação Fisiológica, Avaliação Médica, Aspectos Especiais e Preventivos. 1ªed São Paulo ATHENEU. 1999
MATVEEV, L. P. – adaptação: GOMES, A. C. Treino desportivo – metodologia e planejamento. Guarulhos: Phorte e editora, 1997.
PLATONOV, Vladimir. Tratado Geral de Treinamento Desportivo. Rio de Janeiro: Phorte, 2007.


ANATOMIA E A PRÁTICA DA ED. FÍSICA  
CASTRO, Sebastião Vicente de. Anatomia fundamental. São Paulo: Mc Graw Hill do Brasil, 1976.
DANGELO, José Geraldo et alii. Anatomia básica dos sistemas orgânicos: com a descrição dos ossos, junturas, músculos, vasos e nervos. Rio de Janeiro: Atheneu, 1983.
FOSS, Merle e KETEIYAN, Steven. Bases fisiológicas do exercício e do esporte. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.
LERNER, Betti Raquel. Introdução ao estudo da fisiologia humana. 8ª ed. São Paulo: Nobel, 1986.
JACOB, Stanley W. Anatomia e fisiologia humana. 4ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

FUNDAMENTOS TEÓRICOS E METODOLOGICOS DO FUTEBOL E DO  FUTSAL
CARRANO, Paulo Cesar. Futebol :paixão e política. DP&A,2000
FREIRE, João Batista. Pedagogia do futebol. Londrina: Midografi, 1998.
GIULIANOTTI, Richard. Sociologia do Futebol: Dimensões históricas e sócioculturais do esporte das multidões. SP: Nova Alexandria, 2002.
SANTANA, Wilton Carlos. Futsal:apontamentos pedagógicos na iniciação e na especialização. Autores Associados, 2004.
REZER, RICARDO; SAAD, MICHEL ANGILLO. Futebol e Futsal: Possibilidades e Limitações da Prática Pedagógica. Argos, 2005


FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO
ACSM - COLÉGIO AMERICANO DE MEDICINA DO ESPORTE. Fisiologia do exercício clínico. Guanabara Koogan,2002
FOX, EL.; BOWERS, RW.; FOSS ML. Bases Fisiológicas da Educação Física e dos desportos. 4ªed SP Guanabara Koogan. 1991.
NEDER JA., NERY L.A. Fisiologia Clínica do Exercício: Teoria e Prática. 1ªed Artes Médicas. 2003
McARDLE WD., KATCH FI., KATCH VL. Fisiologia do Exercício: Energia, nutrição e desempenho humano. Guanabara Koogan,1998
Negrão CE, Barreto ACP. CARDIOLOGIA DO EXERCÍCIO – Do cardiopata ao transplantado. Manole,2002


FUNDAMENTOS TEÓRICOS E METODOLOGICOS DO  BASQUETEBOL
ALMEIDA, Marcos Bezerra de. Basquetebol, 1000 exercícios. Sprint,2001
BASQUETEBOL, Confederação Brasileira de. Regras Oficiais. 1. ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2007.
COUTINHO, Nilton Ferreira. Basquetebol na escola. Sprint,2001
GUARIZI, Mario Roberto. Basquetebol : DA INICIAÇÃO AO JOGO. Jundiaí – SP: Fontoura,1ª ed, 2007.
WEIS, Gilmar Fernando; POSSAMAI, Catiana Leila. O Basquetebol da Escola à Universidade. 1. ed. Jundiaí: Fontoura, 2008.  


FUNDAMENTOS TEÓRICOS E METODOLOGICOS DO  HANDEBOL
FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE HANDEBOL. Handebol – Regras oficiais 2006 – 2009. Phorte Editor, 2006.
KLAUS, Arno Ehret Dietrich Schubert. Manual de handebol treinamento de base para crianças e adolescentes. Sao Paulo - SP: Phorte, 2002.
MELHEM, A. Handebol – brincando e Aprendendo. Sprint, 2003
SANTOS, Rogério. Handebol 1000 exercícios. Sprint,2002
TENROLLER, Carlos. Handebol: teoria e prática. 1. ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2004.


FUNDAMENTOS TEÓRICOS E METODOLOGICOS DO  VOLEIBOL
BOJIKIAN, Joao Crisostomo Marcondes. Ensinando voleibol. Sao Paulo - SP: Phorte, 2ª ed. , 2003.
BIZZOCCHI, Carlos " Cacá". O voleibol de alto nível: da iniciação à competição. Barueri, SP: Manole, 2004.
CAMPOS, Luiz Antônio Silva. Voleibol "da" escola. Jundiaí – SP: Fontoura, 2006
MACHADO, Afonso Antônio. Educação Física no Ensino Superior: voleibol - do aprender ao especializar. Guanabara Koogan, 2006.
MORÁVIA, Otto. Voleibol: 1000 exercícios. 5. ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2008.


MEDIDAS E AVALIAÇÃO
GUEDES, D.P. & GUEDES, J.E.R.P. Crescimento, Composição Corporal e Desempenho Motor de Crianças e Adolescentes. 4ªed.PHORTE 1997
GUEDES, D.P. & GUEDES, J.E.R.P. Controle do Peso Corporal: Composição Corporal, Atividade Física e Nutrição. 2ªed.SHAPE,2003
MATSUDO, S.M.M.  Avaliação do Idoso: Física e Funcional. 2ª ed.MIDIOGRAF,2005
PITANGA, FRANCISCO JOSÉ GONDIM. Testes, Medidas e Avaliação em Educação Física e Esportes. PHORTE 2007.
PETROSKI, E.L. Antropometria: Técnicas e Padronizações. 1ªed.PALLOTTI,2003


EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR l
DARIDO, Suraya, &. Educação Física na escola: implicações para a prática. Rio de Janeiro Guanabara 2005. 
KISCHIMOTO, Tizuko M. Jogo, brinquedo, brincadeira e Educação. São Paulo: Cortez, 1997
MARANHÃO, Diva. Ensinar brincando. RJ: Wak editora, 1999.
MARCELLINO, Nelson Carvalho (org). Lúdico, educação e educação física. Unijuí, Ijuí/RS,2003.
MASCARENHAS, Fernando. Lazer como Prática de Liberdade. Editora da UFG, 2003.


EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR LL
CORRÊA, Ivan Livindo de Senna. Educação Física Escolar: Unijuí, 2004
PERRENOUD, P. 10 Novas Competências para Ensinar. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas, Sul, 2000.
SANTOS DOS SANTOS, E Educação Física Escolar; Por uma Ciência Esportiva. Porto Alegre: Sulina, Novo Hamburgo Feewale, 1998.
SANTOS DOS SANTOS, E Educação Física Escolar; Por uma Ciência Esportiva. Porto Alegre: Sulina, Novo Hamburgo Feewale, 1998.
SHIGUNOV, V. & SHIGUNOV NETO, A. A Formação Profissional e a Prática Pedagógica. Londrina: Midiograf, 2001.

PREVENÇÃO DE LESÕES PRIMEIROS SOCORROS NA ATIVIDADE FÍSICA
BECK, Sergio. O Livro de Primeiros Socorros em Montanha e Trilha,2006
FEGEL, M.J. Primeiros socorros no esporte. São Paulo: Manole, 2002.
HAFEN Q, Karen J, Frandisenj. Primeiros  Socorros para estudantes. Manole,2002
NASI, L.A. et al. Rotinas em Pronto Socorro. 2a edição Porto Alegre: Artmed, 2005.
SENAC, DN. Primeiros socorros. Rio de Janeiro: SENAC/DN/DFP, 1996.


FISIOLOGIA HUMANA.
AIRES, M. de M. Fisiologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2. ed.,1999
BERNE, RM.; Levy, MN.; Koeppen, BC.; Stanton, BA. Fisiologia - tradução da 5a. edição americana.São Paulo: Eslevier Editora Ltda., 2004.
HOUSSAY, B. Fisiologia Humana. 7.ed. Porto Alegre - RS, Artmed, 2004
MOUNTCASTLE,VB. Fisiologia Médica Tratado de Fisiologia aplicada às Ciências Médicas. Ed. Guanabara Koogan, 6ª ed, . 2006.
RUSHMER,RF,Estrutura e Função do Sistema Cardiovascular(tradução). Ed. Guanabara-Koogan, Rio de Janeiro, 1974


FUNDAMENTOS TEORICOS E METODOLOGICOS DA CAPOEIRA
CAPOEIRA, Nestor. Capoeira Galo já Cantou. Record,1992
CRUZ, José Oliveira. Capoeira – do iniciante ao mestre. Pallas,2003.
GASTALDO, E. L. A força do homem de ferro: a corporalidade nos esportes de combate. In: Corpo e significado: ensaios de antropologia social. Porto Alegre: UFRGS,.1995.
STANDERFER, Roxanne e LEDWAB, Cláudio. Um caminho de paz: um guia das tradições das artes marciais para os jovens. São Paulo: Cultrix.2004


FUNDAMENTOS TEORICOS E METODOLOGICOS DA NATAÇÃO
COLWN, Cecil M. Swimming Dynamics. IllinoisUSA : Masters Press,1998
LIMA, William U. de. Ensinando natação. São Paulo: Phorte, 1999..
Colwin, CECIL M. NADANDO PARA O SÉCULO XXI. SÃO PAULO: MANOLE, 2000.
MACHADO, David. Natação - Teoria e Prática. São Paulo: Sprint, 1998.
MAGLISCHO, Ernest. Nadando Ainda Mais Rápido. São Paulo: Manole,
1999.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário